Ir para o conteúdo

Câmara Municipal de Matão e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Câmara Municipal de Matão
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUL
20
20 JUL 2023
Câmara institui colar de girassol como instrumento para identificar pessoas com deficiências não visíveis
enviar para um amigo
receba notícias
Pessoas com deficiências ocultas terão assegurados seus direitos a atendimento prioritário e humanizado
A Câmara Municipal de Matão aprovou, em Sessão Ordinária realizada nesta segunda-feira (17), o Projeto de Lei nº 108/2023, de autoria do vereador Davison Sensei, que institui o uso do colar de girassol como instrumento auxiliar de orientação para a identificação de pessoas com deficiências não visíveis, ou seja, cuja deficiência não é identificada de maneira imediata, por não ser fisicamente evidente.

De acordo com o PL, a ideia é de que o colar seja composto de uma faixa estreita de tecido ou material equivalente, na cor verde, estampada com desenhos de girassóis, podendo ter um crachá com informações úteis, a critério do portador ou de seus responsáveis.

São classificados como deficiências ocultas o autismo, o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), demência, Doença de Crohn, colite ulcerosa e fobias relacionadas a voos, depressão, entre outras. “As principais características dessas deficiências estão relacionadas à interação social, comunicação (verbal e não verbal), comportamentos restritivos e destemperos emocionais. Quando uma pessoa com o Cordão Girassol é identificada, as equipes de atendimento de aeroportos, estações, supermercados e outros tipos de estabelecimentos que trabalham com grandes públicos devem priorizar a assistência a esse cliente e seus acompanhantes. Tal serviço é capaz de evitar ou amenizar situações de alto estresse, como filas e atrasos, tornando a experiência do indivíduo mais tranquila”, pontuou o autor da propositura, vereador Davison Sensei.

Ainda de acordo com o texto aprovado, o uso do colar é opcional e sua ausência não prejudica o exercício de direitos e garantias previstos em lei. O Poder Público deverá promover campanhas de conscientização, bem como a afixação de cartazes informativos em seus respectivos prédios.
 
 
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia